Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Ariquemes e Vale do Jamari
SITMAR - Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Ariquemes
Marca CUT
Ariquemes, 21 de setembro de 2020

Paulo Guedes fala sobre congelamento salarial do funcionalismo público

27/04/2020
 (Foto: )
Foto:

''Servidor não pode ficar em casa com a geladeira cheia, enquanto milhões perdem o emprego'', diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, indicou que o governo pode avançar, nesta semana, com o plano que prevê o congelamento dos salários dos servidores públicos federais. A ideia, segundo Guedes, é não liberar aumentos por um ano e meio, pois o funcionalismo não pode "ficar em casa trancado com a geladeira cheia assistindo à crise [do coronavírus], enquanto milhões de brasileiros estão perdendo o emprego".

Guedes argumentou que o congelamento salarial representaria a contrapartida dos servidores à crise da Covid-19. Afinal, reduziria o aumento dos gastos públicos nos próximos meses, quando o governo vai precisar pagar a conta dos gastos extraordinários que foram necessários durante a pandemia do coronavírus.

Ideia antiga
O ministro já defendeu essa proposta em outras oportunidades, inclusive em conversas com os parlamentares que precisarão aprovar o congelamento. Porém, nas outras ocasiões havia defendido o congelamento salarial por dois anos e não por um ano e meio, com sugeriu nesta segunda.

Além disso, o ministro ainda não deixou claro de que forma o congelamento será tratado pelo governo, se será através de uma nova proposta de emenda à Constituição (PEC), por meio da reforma administrativa ou da PEC Emergencial que já está no Congresso. 

Fonte: Correio Brasiliense

  • Ínicio
  • Notícias
  • Vídeos
  • Galeria de fotos
  • Filie-se

 

 

Fale conosco | Política de privacidade

© 2020 Todos os direitos estão reservados